Conheça 10 filmes que serão exibidos no Festival do Rio 2016

O Festival do Rio vai exibir 250 filmes de mais de 60 países, espalhados por 15 mostras em cerca de 20 locais de exibição da cidade, receber profissionais do audiovisual para palestras e workshops no RioMarket, realizar debates e muito mais.

De 6 a 16 de outubro, o público vai ter a oportunidade de conferir os filmes mais comentados e premiados, descobrir raridades, votar no melhor da Première Brasil, participar de debates e de sessões especiais com a presença de personalidades do cinema mundial e oficinas gratuitas no RioMarket. Por isso, Selecionamos os filmes mais esperados para você ficar atento e conferir, veja:

Hermia & Helena, de Matías Piñeiro (2016)

(Créditos: Divulgação)


Ma Loute, de Bruno Dumont (2016)

(Créditos: Divulgação)

 

The Woman Who Left, de Lav Diaz (2016)

(Créditos: Divulgação)


Paradise, de  Andrei Konchalovsky (2016)

(Créditos: Divulgação)


Gimme Danger, de Jim Jarmusch (2016)

(Créditos: Divulgação)


O Ornitólogo, João Pedro Rodrigues (2016)

(Créditos: Divulgação)


Les Beaux Jours D'Aranjuez, de Wim Wenders (2016)

(Créditos: Divulgação)


Juste La Fin Du Monde, Xavier Dolan (2016)

(Créditos: Divulgação)


I, Daniel Blake, de Ken Loach (2016)

(Créditos: Divulgação)


Lo and Behold, Reveries of the Connected World, de Werner Herzog (2016)

(Créditos: Divulgação)

 

Além das mostras tradicionais como Panorama do Cinema Mundial, Première Brasil, Première Latina, Expectativa, Mostra Geração, Midnight Movies & Docs, Fronteiras, Meio Ambiente e Itinerários Únicos, o festival traz novas mostras nesta edição:

Mostra Cinema Novo / Interseções / Cinema Marginal, um olhar sobre 2 movimentos fundamentais do Cinema Brasileiro, com filmes de Carlos Diegues, Nelson Pereira dos Santos, Ruy Guerra, David Neves, Walter Lima Jr., Flávio Migliaccio, Carlos Reichenbach, José Agrippino de Paula, Álvaro Guimarães, André Farias e Elyseu Visconti.

Mostra Universal Monsters, com 7 clássicos restaurados, produzidos pelo estúdio entre 1930 e 1954, incluindo pérolas como "Drácula",  "A noiva de Frankenstein" e "O monstro da Lagoa Negra 3D".

Mostra Artistas Viajantes, que inclui uma homenagem ao artista plástico Tunga, com exibição de dois filmes sobre o artista, dirigidos por Murilo Salles, e trabalhos de Ken Jacobs, Murilo Salles e Eryk Rocha.

A mostra Film Doc, com documentários sobre cinema, inclui produções sobre Brian de Palma, Mike Nichols, Richard Linklater, além da impressionante viagem de Bertrand Tavernier pela história do cinema francês em "Voyage à travers le cinèma français" e "Women Who Run Hollywood", um estudo sobre o papel primordial de diretoras, produtoras e roteiristas na Era de Ouro de Hollywood;

Uma seleção de documentários musicais que inclui Nick Cave em 3D, 2 filmes dos Rolling Stones, Frank Zappa, Iggy And The Stooges; Homenagens a David Bowie ("Fome de Viver") e Prince ("Purple Rain" e "Sign 'O' The Times") e uma sessão de "Na Cama com Madonna" completa a programação;

Pelo terceiro ano, o Prêmio Felix vai eleger o melhor filme de temática LGBTQ de uma seleção de 28 longas, escolhido por um júri oficial e a modelo internacional Lea T. receberá o Prêmio Suzy Capó personalidade Felix do ano.  

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo