Sanidade é questionada em peça sobre relações familiares

A Vida Dela narra o drama de três irmãos que precisam aprender a conviver com a doença psiquiátrica de um deles. Os irmãos, aparentemente saudáveis, visitam o caçula a pedido de seu pai ausente, que é escritor. O encontro entre os três dispara uma crise, cheia de traumas e ressentimentos.

A encenação, que fica em cartaz até 7 de maio no Instituto Cultural Capobianco, explora a linguagem do teatro do absurdo e busca influências em obras de Nelson Rodrigues, Franz Kafka, Eugène Ionesco, Samuel Beckett, Harold Pinter e Ingmar Bergman.

 

(Créditos: Divulgação)

 

Diagnosticado com esquizofrenia, Eduardo foi afastado do trabalho depois que seus surtos se tornaram mais frequentes. Ele sofre com uma noção de hiperrealidade, ao enxergar verdades científicas em absolutamente tudo.

A irmã Izabel, uma professora de artes especialista em teatro do absurdo e escreve peças que nunca foram encenadas. Ela fica dividida entre o desejo de proteger Eduardo e de cuidar de sua carreira.

Já Lucas, também irmão, é um cineasta que trabalha com vídeos publicitários, segue um modelo de vida mais tradicional. Frustrado com a sua profissão, pois queria dedicar-se exclusivamente ao cinema, ele tem um temperamento explosivo e irritadiço.

A ideia é mostrar como o diagnóstico de uma doença psiquiátrica pode desencadear crises familiares ou mesmo abalar a condição mental dos outros membros do núcleo.

 

(Créditos: Divulgação)

 

  • Instituto Cultural Capobianco - Rua Álvaro de Carvalho, 97 - Centro, São Paulo
    (11) 3237-1187
    + Ver mapa
  • 11/03/2017 a 07/05/2017
  • Sexta e sábado: 21h. Domingo: 19h.
  • R$ 30
  • Classificação: 12 anos.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo