Lado desconhecido de Dionísio é tema de peça

(Créditos: Divulgação / Marilia Lino)

 

Em sequencia a trilogia Vida e Morte, cujo primeiro espetáculo foi A Jornada de Orfeu, a Cia. Coexistir de Teatro tem o prazer de celebrar a tragédia de Dioniso - A vida indestrutível. As apresentações serão aos sábados, meia noite, no Teatro Estação Satyros.

O espetáculo aborda aspectos desconhecidos ou pouco explorados de Dioniso – o deus da natureza, da transformação, do teatro - dada à complexidade paradoxal do mito grego.

Como um deus da vegetação, ele mantém estreita relação com o sofrimento, a morte, a ressurreição e a iniciação, sendo dinâmico e soteriológico, isto é, trata da salvação humana.

++ Hoje o escuro vai atrasar para que possamos conversar

Dioniso, filho de Zeus, foi morto duas vezes, rejeitado, enlouquecido e sobreviveu dentre todas as dificuldades que lhe foram impostas. Foi gerado na coxa de seu pai e não teve contato com o universo materno. Por isso busca nas mulheres esse materno perdido, seu feminino ferido.

Como deus estrangeiro – aquele que vem de fora, ele se faz necessário, pois não faz distinção de cor, raça, gênero e condição entre as pessoas, que assim como ele, buscam ser reconhecidas.

++ Juliana Lewkowicz reúne registros poéticos em individual

Segundo a diretora, Patrícia Teixeira, “o espetáculo celebra de forma ritualística, a reedição do mito da cultura clássica grega - berço da civilização ocidental – propondo pontes com a nossa cultura, que tem em seu cerne, a presença do negro e do índio, valorizando o humano por meio do mito, independente das diferenças, modos e estilos culturais, que geram o preconceito, a intolerância e a falta de respeito”, completa Patrícia.

O espectador será convidado a rever a forma como lida com suas tragédias, a entender que ser é ser com o outro, e que é preciso morrer para germinar. Esse é o movimento constante da vida, que a todo instante nos leva a revermos o que somos e o que também queremos ser.

  

  • Estação Satyros - Praça Franklin Roosevelt, 214 - Consolação, São Paulo
    (11) 3258-6345
    + Ver mapa
  • 03/03/2018 a 28/04/2018
  • Sábado: 23h59.
  • Inteira R$ 40. Meia R$ 20.
  • Classificação: 14 anos.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo