Fotógrafo ironiza a relação entre humanos e animais de estimação

(Créditos: Reprodução / Elliott Erwitt)

 

"Nada acontece quando você está em casa”, é o que costuma afirmar o fotógrafo franco americano Elliot Erwitt, conhecido por imagens inusitadas e o tom de ironia de seus trabalhos. Ele também é conhecido por estar sempre com sua câmera fotográfica a tira colo.

Parte de seu trabalho pode ser visto agora na exposição Elliott Erwitt – Vida de Cão em cartaz no Centro Cultural da Fiesp até 24 de julho.

 

(Créditos: Reprodução / Elliott Erwitt)

 

Nesta exposição, com 50 fotografias em preto e branco realizadas em diversos países - inclusive o Brasil - entre os anos de 1946 e 2004, ele mostra como nosso relacionamento com estes animais tem raízes na semelhança mútua e na emoção.

As afinidades que temos com o melhor amigo do homem são apresentadas de modo afetuoso e engraçado, mas ao mesmo tempo estético e crítico das nossas relações.

 

(Créditos: Reprodução / Elliott Erwitt)

 

Este é, provavelmente, seu trabalho mais conhecido. A primeira foto de Erwitt sobre cachorros é de 1946, e desde então eles continuam aparecendo em suas fotografias e permeando seu imaginário.

Embora sejam o principal objeto das fotos, o que fica em evidência é a relação dos humanos com seus animais de estimação, permeando a ironia e o absurdo.

Sobre o tema, o fotógrafo afirma: “Adoro cães. Eles estão em todos os lugares e geralmente não tem objeção em serem fotografados”.

 

(Créditos: Reprodução / Elliott Erwitt)

 

  • Centro Cultural Fiesp - Ruth Cardoso - SESI - Av. Paulista, 1.313 - Cerqueira Cesar, São Paulo
    (11) 3146-7405
    + Ver mapa
  • 04/07/2017 a 24/07/2017
  • Diariamente: 10h às 20h.
  • Entrada gratuita.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo