Exposição comemora o centenário de Antonio Candido

Em 23 de maio começa a Ocupação Antonio Candido, que fica em cartaz até 12 de agosto. A curadoria é dos núcleos de Audiovisual e Literatura e da Enciclopédia do Itaú Cultural com Laura Escorel, neta do sociólogo.

Com peças de seu acervo pessoal inéditas, o espaço expositivo apresenta o crítico literário, sociólogo e professor em primeira pessoa, com suas próprias palavras escritas.

Em 24 de julho deste ano, Antonio Candido completaria 100 anos.

(Crédito: Divulgação/IEB)

 

Um dos principais intérpretes do Brasil, crítico literário, sociólogo e professor, ele é apresentado na exposição em primeira pessoa.

Anotações para ensaios, cadernos de estudos, textos revisados mesmo depois de publicados, estudos para importantes obras como Formação da Literatura Brasileira e Parceiros do Rio Bonito, além de fotos, objetos, vídeos e documentação inédita do acervo pessoal, compõem a Ocupação Antonio Candido.

 

(Créditos: Divulgação/Guilherme Maranhão)

 

Linha mestra da curadoria da exposição é o caminho percorrido por Antonio Candido, cujo trabalho entende o estudo e a criação como atos libertadores, para marcar posições político- sociais.

 Assim, a proposta curatorial é que a Ocupação seja um elogio à literatura, considerada por ele um direito universal, como ressaltou em seu texto O Direito à Literatura.

Ali é exibido o seu processo criativo permitindo ao visitante entrever como o autor planejava os seus trabalhos, como retornava, corrigia, reelaborava raciocínios, e perceber detalhes de seu processo de trabalho.

 

(Créditos: Divulgação/Guilherme Maranhão)

 

Sete temas compõem a mostra: Autocrítica e artigos em destaque, Os Parceiros do Rio Bonito, Formação da Literatura Brasileira, Clima e Argumento, Suplemento Literário, Família e infância e Educador.

  • Itaú Cultural - Avenida Paulista, 149 - Bela Vista, São Paulo
    (11) 2168-1777 / (11) 2168-1776
    + Ver mapa
  • 23/05/2018 a 12/08/2018
  • Terça a sexta: 9h às 20h. Sábado, domingo e feriados: 11h às 20h.
  • Gratuito.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo