Exposição celebra a cultura brasileira através da simbologia

(Créditos: Divulgação)

 

Buscando valorizar a cultura brasileira, destacando a simbologia, o etéreo e as religiosidades portuguesa e africana, criou-se a coletiva Geníaco, em cartaz na Galeria Base. São 17 obras dos artistas Emanoel Araújo, Gilvan Samico e Mário Cravo Neto, sob curadoria de Paulo Azeco.

+ Amazon, Sesc e MASP contratam

Entre os trabalhos expostos estão esculturas, xilogravuras e fotografias. Gilvan Samico apresenta sua obra fundamentada na Xilogravura, importante técnica da produção nordestina, tendo o Cordel como inspiração primordial.

 

(Créditos: Divulgação)

Emanoel Araújo exibe três esculturas que se desenvolvem a partir de uma matriz xilográfica e avançam à tridimensionalidade, revelando signos da cultura negra e sua relação com o Brasil.  E por fim, a fotografia de Mário Cravo Neto atinge seu ápice nas imagens em branco e preto, as quais retratam a sua Bahia e formulam questionamentos acerca dos pontos mais sensíveis na formação antropológica da região.

+ Confira as fotos de São Paulo feitas por Facundo Guerra com drone

O título da exposição deriva da citação “Ser Poeta é ser um geníaco, um filho assinalado das Musas” de Ariano Suassuna, em O Romance d'A Pedra do reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta.

  • Galeria Base - Av. Nove de Julho, 5593 - Jardim Paulista, São Paulo
    (11) 3073-0295
    + Ver mapa
  • 02/10/2017 a 04/11/2017
  • Segunda a sexta: 10 às 19h. Sábado: 11 às 14h.
  • Entrada Gratuita.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo