Espetáculo francês fala sobre intolerância, fracasso e poder

(Créditos: Cacá Bernardes)

 

Diante de apenas um banco e um espelho, o homem espera por uma pessoa na estação de metrô. Na ausência desse sujeito, o protagonista dispara uma série de xingamentos, numa histeria incessante carregada de ódio. Esse é o fio condutor de Eu Tenho Tudo, espetáculo do francês Thierry Illouz, dirigido por Cácia Goulart no Viga Espaço Cênico. O monólogo, que levou à indicação de Pedro Vieira ao Prêmio Shell de Teatro de Melhor Ator, fica em cartaz de 27 de setembro a 29 de novembro, com ingressos a R$ 40.

A primeira adaptação para o português da obra do autor trará ao palco as violências da linguagem e a relação entre os homens do nosso tempo. A peça traz uma citação à Jean-Paul Sartre, "O inferno são os outros", se referindo ao fato de sempre demonizarmos o outro, e nunca nós mesmos. "Não sabemos quem é esse homem e ele pode ser vários em um só representando o coletivo tirano, fascista e inquisidor que é nossa sociedade", comenta a diretora. 

"Neste momento em que passamos por uma inaudita turbulência política, com o inesperado recrudescimento de discursos conservadores e fascistas, em que o preconceito e a intolerância defendidos no âmbito privado se espalham, despudoradamente, pelas mídias sociais até descobrir as ruas onde não se constrange em mostrar a face, orgulhosos de si e cheios de certeza, só resta à arte – e notadamente o teatro, que é por excelência político desde o seu nascimento – apostar em expressões que não corroborem o que já se pensa, mas que suscitem a dúvida. De preferência, radicalmente", explica Pedro. 

  • Viga Espaço Cênico - Rua Capote Valente, 1323 - Pinheiros, São Paulo
    (11) 3801-1843
    + Ver mapa
  • 27/09/2016 a 29/11/2016
  • Segunda e terça: 21h.
  • R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).
  • Classificação: 16 anos.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo