SP recebe a 1ª montagem brasileira de texto de Guillermo Calderón

(Créditos: Renato Mangolin)

 

O Núcleo de Criação Isso Não É Um Grupo é o responsável pela primeira montagem de Neva em terras brasileiras. O texto do premiado dramaturgo chileno, Guillermo Calderón, propõe uma reflexão crítica e sarcástica sobre como o teatro lida com a relação entre o privado e o público. Falando da violência política numa Rússia que existiu, mas adicionando pitadas de ficção, a história problematiza a função e o sentido da arte nos contextos sociais e políticos nos quais ela se faz presente. O espetáculo fica em cartaz no Armazém XIX, de 10 de setembro a 3 de outubro, com entrada gratuita.

(Créditos: Renato Mangolin)

Com direção de Diego Moschkovich e tradução de Celso Curi, a produção traz Ernani Sanchez, Flavia Melman e Michelle Gonçalves no elenco. A peça conta a história de Olga Knipper, a primeira atriz do Teatro de Arte de Moscou, fundado por Stanislavski, e viúva de Anton Tchekhov. Vivendo o luto pela morte do marido, a artista recebe a ajuda de Masha e Aleko para prosseguir com a montagem de O Jardim das Cerejeiras, texto do falecido dramaturgo. Do lado de fora da casa de espetáculos, num típico inverno Russo de 1905, acontece o Domingo Sangrento, massacre no qual grande parte dos manifestantes foi cruelmente assassinada por ordem do Czar da época. 

Uma das propostas da companhia é mudar o espaço ocupado pelo público e pelos atores: uma relação horizontal se estabelece a partir do momento que a cena ocupa as cadeiras da platéia. "Dessa maneira, fica exposta a realidade de que existe uma vida do lado de fora e esta se torna mais próxima e presente do que inicialmente imagina-se e do que, talvez, lhes seja possível suportar naquele momento. Elementos cênicos, visuais e sonoros são econômicos e precisos, centrando o desenvolvimento da ação no jogo entre os atores", diz o cenógrafo e iluminador Rafael Souza. 

 

  • Armazém XIX – Vila Maria Zélia - Rua Mário Costa, 13 - Belém, São Paulo
    + Ver mapa
  • 13/08/2016 a 04/09/2016
  • Sábado a segunda: 20h.
  • Entrada gratuita
  • Classificação: 12 anos
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo