Agostinho Batista retrata arquitetura de São Paulo no MASP

 

Até o dia 9 de abril, o MASP apresenta uma seleção de 79 vistas da capital pintadas por Agostinho Batista de Freitas entre 1950 e 1990. Após mais de sessenta anos desde sua última grande exposição no Museu, a mostra dá destaque aos diversos enquadramentos, objetos e pontos de vista que o artista retratou. A entrada custa R$ 30.

Agostinho Batista de Freitas, São Paulo é a primeira exposição individual do paulista em mais de 25 anos. Com curadoria de Fernando Oliva e Rodrigo Moura, a mostra é resultado de uma ampla pesquisa com mais de 300 trabalhos em cerca de 50 coleções e acervos diferentes, além de raros documentos, fotografias e croquis.

 

 

 

Pintor autodidata e eletricista de profissão, Agostinho trabalhou no campo até os 11 anos, quando veio para São Paulo. Nos anos 1950, vendia seus trabalhos no centro da cidade quando conheceu Pietro Maria Bardi, fundador do MASP. O diretor comissionou uma obra que retratasse a metrópole vista do topo do prédio do Banespa, pintura que seria exibiria mais tarde na primeira individual de Batista de Freitas em 1952, no Museu.

 

 

 

O artista produziu obras retratando locais emblemáticos de São Paulo, incluindo o Teatro Municipal, a Catedral da Sé, o Edifício Itália e o próprio MASP. Suas referências vinham tanto da observação direta da paisagem quanto da fotografia.

 

 

 

 

 

  • Museu de Arte de São Paulo (MASP) - Avenida Paulista, 1578 - , São Paulo
    (11) 3251-5644
    + Ver mapa
  • 10/12/2016 a 09/04/2017
  • Terça a domingo: 10h às 18h. Quintas: 10h às 20h.
  • R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Menores de 10 anos não pagam entrada. Às terças, todos os visitantes têm entrada gratuita.
  • Classificação: Livre.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo