A brutalização do ser humano é tema de musical

(Créditos: Cacá Bernardes / Divulgação)

 

Será que nós, seres humanos, gostaríamos de virar rinocerontes? É a partir desse e de outros questionamentos que Canto para Rinocerontes e Homens fica em cartaz até 1º de outubro, na Caixa Cultural São Paulo

Partindo da obra O Rinoceronte, de Eugene Ionesco, o ato-espetáculo musical leva ao palco temas como a brutalização do ser humano, a falta de sonhos e a extinção do homem. 

 

(Créditos: Cacá Bernardes / Divulgação)

 

O conceito de rinocerontes urbanos marca a montagem de Canto para Rinocerontes e Homens. “Além do texto de Ionesco, outras dramaturgias se incorporaram ao espetáculo e, com isso, chegamos a esse conceito, onde atualmente as pessoas estão sempre a ponto de explodir como uma verdadeira bomba”, conta o diretor Rogério Tarifa.

Na versão de Tarifa, a história é cantada pelos atores, que são acompanhados por um pianista e um percussionista em cena.

 

(Créditos: Cacá Bernardes / Divulgação)

 

Para o diretor, o espetáculo é um musical que dialoga com as artes plásticas e com a dança. “Os sete atores formam um grande coro para contar e cantar a história de transformação dos homens em rinocerontes”, explica.

Para isso, Rogério pediu para cada ator criar um solo, no qual a metamorfose fosse mostrada. Cada uma, com um tema.

Crimes de ódio, violência, ensino, trabalho e culto a beleza são alguns dos motes utilizados pelos atores para se transformarem, durante o espetáculo, em rinocerontes.

 

(Créditos: Reprodução / Facebook)

 

  • Caixa Cultural São Paulo - Praça da Sé, 111 - Centro, São Paulo
    (11) 3321-4400
    + Ver mapa
  • 21/09/2017 a 01/10/2017
  • Quinta a domingo: 18h30.
  • Entrada gratuita.
  • Retirada dos ingressos a partir das 9h do dia da apresentação.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo