A minha primeira foto publicada!

13 julho 2017
(Créditos: Denise Andrade)

 

Tinha acabado de sair da Gerencia Nacional da 23ª Bienal Internacional de São Paulo, e trabalhava na produção dos três catálogos dessa Bienal, confeccionados pelo Estúdio RO do Ricardo Ohtake, curadoria de Nelson Aguilar e Agnaldo Farias curador adjunto (Antes eu era assistente do assessor de artes plásticas do estado de São Paulo, Agnaldo Farias na Secretaria da Cultura de SP com o Secretário Ricardo Ohtake). 

Bem, como me formei em artes plásticas e fiz curso de fotografia, trabalhava nas duas áreas, mas quando sai da Bienal montei com amigos (eramos em cinco sócios) uma empresa de importação e exportação. Importava roupas de Cânhamo feitas no Nepal e vendidas na Alemanha. Importávamos da Alemanha e vendíamos em São Paulo. Nosso único concorrente era o Fernando Gabeira, que vendia as roupas de cânhamo da Califórnia. 

+ Supla comemomora 30 anos de carreira em show

Em um final de semana, enchi meu porta malas de roupas e passei vendendo roupas no litoral norte, onde conheci em Boiçucanga o Fê Lemos, baterista do Capital Inicial (vendi dez mil reais na época, em um sábado e domingo, todo mundo queria).

Fê Lemos usando roupa de canhamo (Créditos: Denise Andrade)

 

Já em São Paulo comecei a fotografar o Capital Inicial ainda sem o retorno do Dinho Ouro Preto, e depois com o Dinho também. O Fê Lemos me falou: "vou te colocar em contato com o Marcelo D2 do Planet Hemp, assim você pode oferecer para eles usarem suas roupas de cânhamo e você os fotografa e já faz propaganda delas".

Conheci a banda Plant Hemp em um estúdio de gravação no bairro da Pompéia. Lá o D2 já me disse que também tinha uma marca de roupas, então não poderia usar as minhas, mas outro integrante da banda topou usar. Assim passei a fotografar o Planet Hemp.

 

D2 no camarim do Palace (Créditos: Denise Andrade)

 

Planet Hemp no camarim do Palace (Créditos: Denise Andrade)

 

D2 acabando de colocar o tênis novo para entrar no palco (Créditos: Denise Andrade)

 

Em um Show deles no antigo Palace, eu estava no camarim com a banda e o D2 falou assim pra mim, "Você faz uma foto pra mim?" Eu disse: "Claro!" Ele disse então, "Vem cá". Me levou na janela do banheiro do camarim e disse: "Olha lá em baixo. Tá vendo esse monte de policiais no estacionamento? Faz uma foto pra mim disso, por favor". 

Olhei bem e vi o outdoor do Planet, as plantinhas da janelas e a tropa policial lá embaixo. Fiz a foto. Em uma semana meu telefone toca pedindo essa foto para uma revista... O Planet Hemp tinha sido preso por apologia as drogas. A comunidade artística se manifestou.

Capa da revista em que a foto foi publicada (créditos: Acervo Denise Andrade)

 

(Créditos: Denise Andrade)

 

Rita Lee falou na revista "Deve haver um delegadozinho de plantão querendo mostrar serviço para depois se candidatar nas próximas eleições como El Gran Caçador de Maconheiros. Até meu cachorrinho sabe que essa plantinha serve como eficiente remédio no tratamento de glaucoma, Aids, quimioterapia, etc. Discutir não ofende".

+ O dia em que a Rita Lee me pediu o batom emprestado

Bem, não foi uma foto do show que saiu na revista - que pena - mas foi uma foto jornalística. Logo D2 foi solto e acompanhei a Banda em Santos. Lembro que antes dele entrar no palco, ele perguntou para o pessoal no camarim: "Que música que eu canto no bis?" Eu disse: "Nega do cabelo duro", e ele cantou!

 

(Créditos: Denise Andrade)

 

Dormi no mesmo hotel da banda porque o produtor não deixou eu subir a serra a noite (foi muito parça e deu um quarto pra mim). Depois do show no hotel eu ouvi muito o D2 falando sobre tudo, música, sua geração foi demais...  Uma multidão querendo um autógrafo e você ali do lado dele conversando... 

Tempos depois, já trabalhando no jornal Estadão, acompanhei o jornalista Daniel Japiassu para uma entrevista com D2 (gravei um trecho da entrevista) e nossa, o D2 se lembrou de mim. 

(Créditos: Acervo Denise Andrade)

 

E agora novamente o encontrei no Show da Maria Rita no Citibank Hall e claro que o D2 se lembrou de mim ... 

D2 no camarim do Citibank Hall (Créditos: Denise Andrade)

 

Agora não vejo a hora de fotografa-lo em um show só seu! 
Estou esperando esse momento. 

 

Maria Rita e Marcelo D2 (Créditos: Denise Andrade)

 

 

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo